30 de setembro de 2015

Alexandre Paupério pede demissão ao prefeito ACM Neto


Por Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews) | Fotos: Divulgação
Após conversar com o prefeito ACM Neto, o secretário Alexandre Paupério (Gestão) formalizou nesta quarta-feira (30) a sua saída da administração municipal. Em nota, o prefeito agradeceu a dedicação do secretário. “Em dois anos e nove meses conosco, Alexandre fez um excelente trabalho, ajudando a modernizar a Prefeitura. Se hoje temos uma gestão equilibrada e com recursos em caixa para fazer obras e atender aos anseios da população, devemos muito à atuação de Pauperio”, afirmou ACM Neto. O prefeito também desejou a Alexandre Pauperio boa sorte em sua nova trajetória. 
Bocão News

Parabéns ao companheiro Enádio!



É com muita alegria que os diretores da Associação dos Agentes Comunitários e de Endemias de Salvador (Aaces) parabenizam Enádio pela passagem de mais um ano de vida. Que Deus o ilumine, companheiro, dando-lhe muita saúde, amor e dindim no bolso. Que sua família seja abençoada com todas as bênçãos celestiais. Feliz Aniversário! São os votos dos diretores da Aaces.

ESTÁ COM PROBLEMAS DE MULTAS DE TRÂNSITO? PROCURE A AACES


A AACES fez um convenio com um advogado especializado em defesas em  multas diversas inclusive de alcoolemia e recursos da transalvador e Dentran, como também aposentadoria especial no pedido administrativo, interessados (as) entre em contato no tel ou What sApp 071 8537-7989 e agende sua consulta, sempre de segunda a sexta-feiras a partir das 14 horas, descontos especiais de até 50% para nossos associados.


ATENÇÃO: Apresentação do relatório do quadrimestre fiscal é oportunidade de incrementar a nossa luta

O relatório da gestão fiscal do segundo quadrimestre de 2015 da Prefeitura Municipal de Salvador será apresentado em audiência pública da Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização da Câmara, no Centro de Cultura, nesta quarta-feira (30), às 9h.
A atividade em obediência à Lei de Responsabilidade Fiscal é conduzida pela Comissão de Orçamento e Finanças da Câmara Municipal de Salvador (CMS). O balanço fiscal será apresentado pela Secretaria Municipal da Fazenda (Sefaz).
O servidor municipal deve acompanhar a divulgação deste relatório, pois conhecer a dinâmica financeira da Prefeitura de Salvador favorece que possamos apontar onde existem recursos para a valorização salarial e o incremento nas condições de trabalho da nossa categoria.
A diretoria da AACES e do Sindseps estará presente e apresentará os questionamentos porventura necessários para o esclarecimento do relatório e utilizará estes dados, mais uma vez para contrapor o discurso dos próprios auxiliares do prefeito, que insistem em criar cenários nebulosos para justificar a má vontade em cumprir o acordo da nossa Campanha Salarial 2015.
Fonte: SINDSEPS

Paupério deve ser substituído por Sônia Magnólia na Secretaria da Gestão

O secretário de Gestão de Salvador, Alexandre Paupério deve ser substituído da função pela Sônia Magnólia, ex-coordenadora geral do Planserv, a assistência à Saúde dos servidores públicos do Estado da Bahia. Sônia foi exonerada do cargo em março deste ano pelo governador Rui Costa (PT). A ex-gestora é formada em economia e é auditora fiscal do estado, com especialidade em auditoria interna e finanças públicas.
A previsão e expectativa é que o anúncio da saída de Paupério pode ser feita ainda nesta quarta-feira (30) pelo prefeito ACM Neto (DEM). De acordo com informações do jornal A Tarde, o gestor soteropolitano, que estava em Brasília disse que não há nada decidido. Paupério é acusado pelo Ministério Público (MP-BA) de ser beneficiário de um esquema de corrupção dentro da Secretaria Municipal de Educação, entre os anos de 2009 e 2012. O MP-BA calcula desvios que podem chegar a R$ 40 milhões.
Fonte: Bocão News

Saída de ministro e crise político-financeira impedem publicação da AFC dos ACEs


A provável queda do ministro da Saúde, Artur Chioro, e a crise político-financeira que trava o Brasil devem complicar a publicação da Assistência Financeira Complementar (AFC) dos agentes de combate às endemias (ACEs). Pelo menos foi isso que ficou subentendido da conversa com o Sr. Anderson, consultor do Fundo Nacional de Saúde, e com a Sra. Denise, do departamento da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) realizada hoje à tarde (29). Ambos afirmaram que a SVS não está autorizada  a fazer os repasses financeiros, além da necessidade de se fazer um ajuste na formatação do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), de modo que esteja em conformidade com as diretrizes legais. Ainda afirmaram que , provavelmente, no dia 5 de outubro se tenha um comunicado oficial a respeito da questão. Ou seja, a AFC não será publicada agora.
Outros fatores também agravam a situação dos ACEs. Um deles é o corte feito pela presidenta Dilma em várias pastas, dentre as quais a da Saúde. Chioro disse abertamente nos meios de comunicação que a verba do Ministério da Saúde acaba em outubro. Sem repasse, o caos pode acometer a pasta.  E não precisa ser adivinho para saber que tudo isso respingará na implantação do piso dos agentes de saúde. Muito provavelmente não serão sanadas, neste ano, todas as pendências para o efetivo cumprimento da Lei do Piso. Para engrossar esse caldo, Arthur Chioro está prestes a ser exonerado.
Sendo assim, as respostas dos técnicos acima estão carregadas de engodo e de protelação. O governo federal não valoriza os agentes de saúde, e a realidade do piso se torna a cada dia mais remota.


29 de setembro de 2015

Secretário descobriu fraude após pedir fechamento antecipado da folha

O secretário de Saúde do município, José Antônio Rodrigues Alves, explicou como descobriu a fraude de R$ 5 milhões na pasta, liderada pela servidora Gilvana Cintra Matos. “No mês de abril havia solicitado o fechamento da folha de pagamento com antecipação e identificamos uma pessoa que era estranha à folha referente ao mês de março. A partir dessa evidência fizemos uma investigação que demorou dois dias e vimos que esses fatos eram repetidos mês a mês, com alguns meses sem ocorrer o fato. Comunicamos isso ao Ministério Público e passamos a fazer uma operação em conjunto”, disse.  
Ele explica que ela conseguiu operar a fraude porque tinha a senha. A funcionária é uma técnica administrativa. “Leva a suspeitar que ela fez uma alteração com uma senha que permitia ter essa amplitude de ações desde o cadastro até o momento do pagamento”, afirmou. O secretario garantiu que a folha de pagamento será monitorada e a senha alterada. “Ao longo do período de cinco meses onde ela cumpria licença maternidade não se observou nenhum indício de fraude. Quando ela voltou já estava tudo monitorado”, pontuou.  
Segundo a promotora Lívia Vaz, coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), a servidora Gilvana Cintra alterava os dados dos sistema logo após os pagamentos. “Ela pegava servidores que já tinham vínculos com a Secretaria de Saúde, mas que já estavam desligados, mantinha o cadastro ativo e alterava apenas no momento do pagamento, o CPF e os dados bancários. Embora houvesse auditoria, ela fazia questão de alterar os dados no sistema após creditar os valores nas contas dos laranjas. Então ficava a conta, o CPF e o nome dos servidores e não dos laranjas”, explicou. 
A coordenadora do Gaeco explicou ainda que desde 2010 a folha de pagamento era feita com o mesmo IP, usuário e senha da servidora Gilvana Cintra. “Quando ela saiu de licença maternidade e retornou no início de setembro ela quis perpetrar o mesmo esquema e ai foi detectado essa tentativa e tivemos que deflagrar a operação”, disse. Ela explicou também que os laranjas eram pessoas humildes que moram no Subúrbio Ferrioviário.

Servidora responderá por peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro

 
A promotora Lívia Vaz, coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) revelou, em entrevista coletiva nesta terça-feira (29), que a servidora Gilvana Cintra Matos, líder do o esquema que fraudava as folhas de pagamento da Secretaria Municipal de Saúde, responderá pelos crimes de peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Ela poderá pegar até 23 anos de prisão, caso tenha pena máxima em todos os crimes. 
 
 
“Ela e todos os envolvidos na operação responderão por peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro, mas as investigações ainda continuam. Lavagem de dinheiro a pena é de até 10 anos, peculato até 8 anos e organização criminosa até 5 anos de prisão”, revelou. 
 
A 'Operação Hígia', deflagrada pelo Ministério Público da Bahia e desencadeada pelo Gaeco, contou com 14 equipes e 60 policiais. 
Fonte: Bocão News

“Fraudou desde o primeiro momento”, diz secretário sobre desvios na Saúde

Em coletiva no Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público da Bahia (MP-BA), o secretário municipal da Saúde, José Antônio Rodrigues Alves, revelou detalhes dos desvios de cerca de R$ 5 milhões na pasta. De acordo com o titular, a servidora Gilvana Cintra Matos, que seria a líder do esquema, fraudou as folhas de pagamento desde o primeiro momento em que ocupou a função.
“Depois que conseguimos cruzar as nossas informações e as informações do MP, conseguimos avançar. Ela utilizava de alguns artifícios de forma diferenciada que impediu que descobríssemos tudo desde 2009. Ela fez uma forma de ajustes. Sempre apagava o que tinha acabado de fazer para não deixar rastros. Isso dificultou, no primeiro momento, a investigação”, revelou José Antônio Rodrigues Alves.
O secretário ainda contou que Gilvana Cintra Matos foi contratada pela Secretaria Municipal de Saúde em 2008, através de uma seleção para trabalhar na folha de pagamento. “Entrou como técnica administrativo da secretária e tem nível superior incompleto”, completou.
Operação Higia
A servidora foi presa por meio da 'Operação Hígia', deflagrada pelo MP-BA através do Gaeco. De acordo com informações do MP-BA, a operação busca cumprir seis mandados de prisão temporária, quatro de condução coercitiva e cinco de busca e apreensão. O esquema começou a ser investigado em maio de 2015 a partir de representação formulada pelo secretário municipal de saúde.
 As investigações, conduzidas pelo Gaeco com o apoio da Coordenadoria de Segurança Institucional e Inteligência do MP (CSI), constataram ainda que a fraude vinha sendo implementada por uma funcionária pública responsável pela gestão da folha de pagamentos de terceirizados da Secretaria, o que era efetivado por meio do desvio de salários para contas de “laranjas”. Os envolvidos estão sendo investigados pela prática dos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A Secretaria Municipal de Saúde colaborou com as investigações desde o início, o que contribuiu para o desenvolvimento da operação.
 A operação desencadeada pelo Gaeco contou com a participação de promotores de Justiça que integram o Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal e aos Crimes contra a Ordem Tributária, Econômica, as Relações de Consumo, a Economia Popular (Gaesf), bem como de policiais do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). Promotores de Justiça e a Polícia Civil de Itapetinga,  bem como a Corregedoria-Geral da Polícia Militar, também deram apoio às ações.
Fonte: Bocão News

VEJA O SEU CONTRA CHEQUE REFERENTE A SETEMBRO

Click AQUI e acesse seu contra cheque

A Aaces oferece serviço psicológico aos seus associados



A Associação dos Agentes Comunitários e de Endemias de Salvador (Aaces) disponibiliza aos seus associados serviço psicológico. O colega ou ente querido que precisar utilizar os serviços deve ligar para sede da Aaces e agendar a consulta. O telefone é (071) 85377989. O atendimento começa a partir das 14h.

Operação Hígia: servidora é acusada de liderar desvio de cerca de R$ 5 milhões da SMS

Um esquema criminoso que desviou cerca R$ 5 milhões da folha de pagamentos da Secretaria de Saúde do Município de Salvador começou a ser desarticulado no início da manhã desta terça-feira (29), por meio da 'Operação Hígia', deflagrada pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) através do seu Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco). Segundo informações apuradas pelo Bocão News, a servidora Gilvana Cintra Matos seria a líder do esquema.
Gilvana Cintra Matos seria a líder do esquema segundo o MP
De acordo com informações do MP-BA, a operação busca cumprir seis mandados de prisão temporária, quatro de condução coercitiva e cinco de busca e apreensão. Segundo informações do Gaeco, o esquema ocorria desde o ano de 2010. Ele começou a ser investigado em maio de 2015 a partir de representação formulada pelo secretário municipal de saúde.
As investigações, conduzidas pelo Gaeco com o apoio da Coordenadoria de Segurança Institucional e Inteligência do MP (CSI), constataram ainda que a fraude vinha sendo implementada por uma funcionária pública responsável pela gestão da folha de pagamentos de terceirizados da Secretaria, o que era efetivado por meio do desvio de salários para contas de “laranjas”. Os envolvidos estão sendo investigados pela prática dos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A Secretaria Municipal de Saúde colaborou com as investigações desde o início, o que contribuiu para o desenvolvimento da operação.
A operação desencadeada pelo Gaeco contou com a participação de promotores de Justiça que integram o Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal e aos Crimes contra a Ordem Tributária, Econômica, as Relações de Consumo, a Economia Popular (Gaesf), bem como de policiais do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). Promotores de Justiça e a Polícia Civil de Itapetinga,  bem como a Corregedoria-Geral da Polícia Militar, também deram apoio às ações.
Fonte: Bocão News

Caso Paupério: fontes do Bocão dizem que secretário vai deixar cargo

Há 19 dias no olho do furacão, o secretário de Gestão Alexandre Paupério se mantém no cargo, mesmo tendo sido denunciado pelo Ministério Público por participar de suposto esquema que desviou R$ 40 milhões da Secretaria de Educação, na gestão anterior. Fontes do Bocão News disseram, nesta terça-feira (29), que o prefeito ACM Neto espera que seu auxiliar peça para sair.
Entretanto, quase três semanas depois, o limite do demista já está chegando ao fim. Caso Paupério não peça pra sair, ACM Neto poderá demiti-lo. Ainda que o prefeito não tenha enxergado consistência nas denúncias do MP contra o secretário, a gestão do demista está senda maculada. Desde que estourou a denúncia, que foi encaminhada à 7ª Vara da Fazenda Pública, outras duas ações contra Paupério foram divulgadas.
Em uma delas, o MP pede que Paupério ressarça os cofres públicos em R$ 125 mil, quando esteve à frente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb). Outra, a mais recente, diz respeito a uma licitação para a compra de mobiliário escolar. O MP suspeita de superfaturamento de pouco mais de R$ 45,9 milhões.
FoNTE: bocão News

Publicada portaria que dispõe sobre o curso introdutório para agentes de saúde




PORTARIA Nº 243, DE 25 DE SETEMBRO DE 2015
MINISTÉRIO DA SAÚDE
SECRETARIA DE GESTÃO DO TRABALHO E DA EDUCAÇÃO NA SAÚDE
DOU de 28/09/2015 (nº 185, Seção 1, pág. 53)
Dispõe sobre o Curso Introdutório para o Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate às Endemias e seu conteúdo.
O SECRETÁRIO DE GESTÃO DO TRABALHO E DA EDUCAÇÃO NA SAÚDE, no uso de suas atribuições legais que lhe confere o art. 55, do Anexo I, do Decreto nº 8.065, de 7 de agosto de 2013, e
considerando o disposto nos arts. 5º, 6º, inciso II e 7º, inciso I da Lei nº 11.350, de 5 de outubro de 2006, que regulamenta o § 5º do art. 198 da Constituição Federal e dispõe sobre o aproveitamento de pessoal amparado pelo parágrafo único do art. 2º da Emenda Constitucional nº 51, de 14 de fevereiro de 2006;
considerando o disposto no art. 2º, incisos I e II do Decreto nº 8.474, de 22 de junho de 2015, acerca das atividades do Agente Comunitário de Saúde e do Agente de Combate às Endemias;
considerando a Portaria nº 1.996/GM/MS, de 20 de agosto 2007, que dispõe sobre as diretrizes para a implementação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde;
considerando a Portaria nº 2.488/GM/MS, de 21 de outubro de 2011, que aprova a Política Nacional de Atenção Básica - PNAB, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da atenção básica, para a Estratégia da Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários (PACS);
considerando a Portaria nº 1.024/GM/MS, de 21 de julho de 2015, que dispõe sobre assistência financeira complementar aos Agentes Comunitários de Saúde;
considerando a Portaria nº 1.025/GM/MS, de 21 de julho de 2015, que dispõe sobre assistência financeira complementar e atividades dos Agentes de Combate às Endemias; e
considerando a responsabilidade do Ministério da Saúde em estabelecer diretrizes nacionais e pedagógicas que facilitem o processo de capacitação dos profissionais da Saúde, resolve:
Art. 1º - O Curso Introdutório de Agentes Comunitários de Saúde e o Curso Introdutório de Agentes de Combate às Endemias que será válido para fins do disposto nos arts. 6º, inciso II e 7º, inciso I da Lei nº 11.350, de 5 de outubro de 2006, consiste em modalidade de ensino para a habilitação profissional inicial ao desempenho das atividades técnicas de vigilância, prevenção e controle de doenças e promoção da saúde, desenvolvidas em conformidade com as diretrizes, políticas e programas do SUS e suas políticas.
§ 1º - Os Cursos Introdutórios de que trata este artigo deverão ter carga horária mínima de 40h (quarenta horas) e observar os componentes curriculares básicos previstos neste Portaria, podendo agregar conhecimentos quanto às especificidades locorregionais.
Art. 2º - O Curso Introdutório de Agentes Comunitários de Saúde deverá contemplar os seguintes componentes curriculares:
I - Políticas Públicas de Saúde e Organização do SUS;
II - Legislação específica aos cargos;
III - Formas de comunicação e sua aplicabilidade no trabalho;
IV - Técnicas de Entrevista;
V - Competências e atribuições;
VI - Ética no Trabalho;
VII - Cadastramento e visita domiciliar;
VIII - Promoção e prevenção em saúde; e
IX - Território, mapeamento e dinâmicas da organização social.
Parágrafo único - A participação integral no Curso Introdutório habilitará o interessado ao exercício da atividade de Agente Comunitário de Saúde propiciando-lhe capacidade de vínculo com as equipes de saúde da família e com a comunidade, sensibilizando-o aos aspectos socioculturais do local em que atue, capacitando-o ao conhecimento das normas e instrumentos essenciais à sua atuação cotidiana na prevenção e controle de doenças e na promoção da saúde, e à responsabilidade no desempenho de função pública.
Art. 3º - O Curso Introdutório de Agentes de Combate às Endemias deverá contemplar os seguintes componentes curriculares:
I - Políticas Públicas de Saúde e Organização do SUS;
II - Legislação específica aos cargos;
III - Formas de comunicação e sua aplicabilidade no trabalho;
IV - Técnicas de Entrevista;
V - Competências e atribuições;
VI - Ética no Trabalho;
VII - Visita domiciliar;
VIII - Promoção e prevenção em saúde; e
IX - Território, mapeamento e dinâmicas da organização social.
Parágrafo único - A participação integral no Curso Introdutório habilitará o interessado ao exercício da atividade de Agente de Combate às Endemias de propiciando-lhe capacidade de vínculo com as equipes de saúde da família e com a comunidade, sensibilizando-o aos aspectos socioculturais do local em que atue, capacitando-o ao conhecimento das normas e instrumentos essenciais à sua atuação cotidiana no controle ambiental, de controle de endemias/zoonoses, de riscos e danos à saúde, de promoção à saúde e à responsabilidade no desempenho de função pública.
Art. 4º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.
HÊIDER AURÉLIO PINTO
Link disponível DOU- Diário Oficial da União 
http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp…

28 de setembro de 2015

Após cobrança da Aaces, margem do consignado começa a se normalizar

No dia 17 de setembro, o  delegado da Associação dos Agentes Comunitários e de Endemias de Salvador (Aaces) Genário questionou os representantes do cartão BMG e da prefeitura sobre a margem de empréstimo e o limite do cartão de crédito. Isso porque muitos agentes de saúde tiveram o limite do cartão de crédito diminuído sem comunicação prévia do Banco BMG. O mesmo ocorreu com a margem do empréstimo consignado. No entanto, depois das explicações dos representantes e da atitude firme do delegado da Aaces cobrando a solução dos problemas, foi prometido que tudo começaria a se resolver no final deste mês. Foi justamente o que se pôde observar a partir de hoje. A margem consignada está sendo restabelecida, mas  precisa averiguar como vai ficar a situação do limite do cartão de crédito BMG. A Aaces está de olho, acompanhando a questão, e não vai permitir que os trabalhadores fiquem no prejuízo.




Prefeitura descumpre acordo de campanha salarial, e servidores fazem protesto

Na manhã desta segunda-feira (28), servidores municipais de Salvador fizeram protesto em frente à Secretaria Municipal de Gestão (Semge). A principal reivindicação dos trabalhadores é o descumprimento da prefeitura com o que foi acordado na Campanha Salarial de 2015. "De fato, o aumento da gratificação GIQ/SUS de 40% para 50% e a gratificação dos supervisores ainda não foram implantadas, afirma uma agente de saúde. Nova assembleia deve ser convocada pelo  Sindseps e pela Associação dos Agentes Comunitários e de Endemias de Salvador (Aaces) para  que a gestão seja pressionada para resolver as pendências.













Salvador registra 144 casos de leptospirose e 10 óbitos, de janeiro a setembro



Salvador registra 144 casos de leptospirose e 10 óbitos, de janeiro a setembro
Foto: Reprodução
Apontada por especialistas como a cidade com maior infestação de ratos do país, Salvador registra 144 casos de leptospirose e 10 óbitos, de janeiro ao início de setembro deste ano, de acordo com matéria veiculada no jornal Tribuna da Bahia. Provocada pela urina do rato, a doença tem maior incidência em cinco dos 12 Distritos Sanitários da cidade, o que abrange 34 bairros, como afirmou a bióloga Maria Gorete Rodrigues, responsável pelo Plano de Controle de Roedores do Centro de Zoonoses da capital, à Tribuna da Bahia. Os 15 bairros do Subúrbio Ferroviário são apontados como os de maior presença de ratazanas pela ausência de saneamento básico na localidade. Apesar dos períodos de chuva serem mais propícios para a contaminação - o maior registro ocorreu após as chuvas de maio -, a bióloga ressalta que a doença continua a ser um "perigo iminente para a população, dada a presença de roedores em todos os locais da cidade cuja precipitação de chuvas é constante". Segundo Maria, apenas 10% das contaminações são notificadas. o Centro de Zoonoses conta com 80 agentes para cobrir toda a cidade.
Bahianotícias

27 de setembro de 2015

Operação chuva: Funcionário da Semps foi indicado por Trindade, diz Sindseps


Por Tamirys Machado

 
Em contato com o Bocão News, a diretoria do Sindicato dos Servidores da Prefeitura do Salvador - Sindseps esclareceu que Thiago Santos Lima, integrante do esquema que desviava dinheiro do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS) cujo destino seria para os desabrigados das chuvas, não é servidor estatutário dos quadros da administração municipal.
 
“Contrariando o que vem sendo publicado nos jornais e sites, o citado é contratado pela modalidade de terceirização com vínculo ligado à empresa CS Construções. Antes ocupantes de cargo comissionado, Thiago Santos Lima integrava o rol de indicados na Secretaria Municipal de Promoção Social (Semps) e foi nomeado durante a gestão Henrique Trindade e mantido pelo atual secretário Bruno Reis, o que demonstra o seu apadrinhamento político para exercer a função. Preso pela Polícia Civil, Thiago era gestor do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS) e também desviou recursos públicos”, diz nota. 
 
O Sindicato informou ainda que irá acompanhar as investigações. “Repudiando a atitude criminosa deste indivíduo que se mostrou nocivo ao funcionamento da máquina pública e causou prejuízos aos cofres públicos, a diretoria do Sindseps afirma que acompanhará as investigações e comprovada a necessidade de estender a responsabilidade para outros gestores”.

Bocão News
 

26 de setembro de 2015

Sindseps diz que prefeitura quer desviar o foco das acusações de Paupério


Por Tamirys Machado | Fotos: Bocão News

 
Por meio de nota, o Sindicato dos Servidores Municipais de Salvador (Sindseps), acusou a prefeitura de tentar desviar o foco das denúncias contra o secretário municipal de Gestão, Alexandre Paupério, colocando em evidência o caso do desvio de dinheiro da Operação Chuva. Na última sexta-feira (25), a Secretaria de Promoção Social apresentou os nomes de cada universitário integrante do esquema que desviava dinheiro do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS) que deveria ter sido destinado aos desabrigados das chuvas da capital baiana.  
 
A entidade afirma que este caso policial não pode servir como nuvem para encobrir a ação proposta pelo Ministério Público da Bahia (MP/BA) que aponta desvios de cerca de R$ 40 milhões em convênios na Secretaria Municipal de Educação e Cultura. "Todas as irregularidades e condutas criminosas devem ser combatidas e punidas na forma da Lei. Temos visto o que acontecia em outrora, quando uma acusação explodia contra algum figurão, pastas coloridas traziam dossiês como forma de tirar o foco. Agora, o nome de nossa profissão está sendo manchado propositalmente para atingir quem sempre tem defendido a lisura na máquina pública”, diz a nota. 
 
“Um amigo do alto escalão é nomeado para cuidar do dinheiro público e rouba impiedosamente aqueles que vivem a tristeza de estarem desabrigados. Seus chefes aproveitam e lhe entregam na bandeja para tentar desviar o foco das denúncias feitas pelo Ministério Público", declarou o coordenador geral do Sindseps, Everaldo Braga.

Bocão News

25 de setembro de 2015

Paupério resiste e Ministério Público faz nova denúncia


Paupério é acusado de participação em esquema de corrupção com desvio de verba

por
David Mendes
Publicada em 25/09/2015 07:41:20
Hoje completam 15 dias desde que estouraram as denúncias contra o secretário de Gestão da prefeitura de Salvador, Alexandre Paupério, acusado de ser beneficiário de um esquema de corrupção que teria desviado da Secretaria de Educação, entre os anos de 2009 e 2012, quase R$ 40 milhões, mas o chefe da pasta, mesmo não contando com a proteção das muralhas do Palácio Thomé de Souza, ainda resiste no cargo.
O prefeito ACM Neto (DEM) tem pregado cautela para tratar o assunto. Por meio de sua assessoria, o gestor soteropolitano informou ontem que “no momento oportuno ele vai se pronunciar”. Anteontem, ao participar de um congresso nacional em Salvador, organizado pelas Santas Casas de Misericórdia, o prefeito voltou a afirmar que ainda não tinha nenhuma definição sobre a saída ou não de um dos seus principais colaboradores, lotado em uma das mais importantes pastas da administração soteropolitana.
Mas, para a oposição, o comportamento de ACM Neto é “estranho”, como disse à Tribuna o líder do PT na Câmara Municipal, vereador Gilmar Santiago. “A posição que o prefeito está adotando com o caso Paupério é uma posição de não defender. É estranho porque nem o prefeito e nem os vereadores defendem. E isso deixa o próprio Paupério fragilizado. O prefeito deveria dizer que confia, que vai mantê-lo no cargo e ele só sairá quando ficar provado que ele cometeu irregularidades, mas não”, disse o petista, ao lembrar que a decisão de afastar Paupério é única e exclusiva do prefeito. “Quem colocou ele no cargo foi o prefeito, fruto do grau de confiança que o prefeito tem com ele. Mas o prefeito colocou o secretário à deriva, na medida que nem defende e nem se posiciona. Isso deixa uma situação de perplexidade”, criticou.
Hoje, Paupério deveria ir à Câmara de Vereadores prestar esclarecimentos, mas  sua ida não ocorreu devido a um impasse em relação ao local em que seria ouvido. A princípio seria na Comissão de Constituição e Justiça, mas depois os edis da oposição aventaram a possibilidade de levá-lo para ser ouvido em plenário. 
O prefeito ACM Neto afirmou ontem, após ser acusado pela oposição de ser o responsável pelas manobras que inviabilizaram a ida do secretário, que não sabia que o Legislativo soteropolitano tinha agendado a ida de Paupério à Câmara de Vereadores.
Mas, o que seriam ações findadas em 2012, como o próprio prefeito ACM Neto já fez questão de ressaltar, problemas envolvendo Paupério e recursos públicos oriundos dos cofres soteropolitanos, podem ter tido continuidade mesmo após a posse do gestor democrata.
O Ministério Público apura uma licitação feita em 2013 pela Secretaria Municipal de Gestão (Semge), comandada por Paupério, para a compra de mobiliário escolar para a Rede Municipal de Ensino. O MP-BA questiona a licitação, realizada via pregão eletrônico, no valor total de R$ 45,9 milhões. Segundo o órgão, há suspeitas de superfaturamento. O MP-BA já enviou recomendação de nulidade de duas das cinco cotas da licitação e tem dez dias para apresentar a defesa. De acordo com a promotora Rita Tourinho, autora da ação, a licitação para a compra dos equipamentos escolares precisou ser refeita e a cotação dos mesmos móveis aumentou em R$ 9,4 milhões em menos de um ano de diferença. A prefeitura de Salvador ainda não se pronunciou sobre a denuncia, desta vez, envolvendo a pasta criada na gestão ACM Neto.
Tribuna da Bahia

23 de setembro de 2015

ASSEMBLEIA GERAL DIA 28\09 AUMENTO DA GRATIFICAÇÃO DE 40 PARA 50% JÁ!

Prefeito até hoje não cumpriu o acordo referente ao aumento da GIQ de 40 para 50% como também a criação da gratificação para os supervisores, por isso convocamos os ACS e ACE para uma assembleia geral no dia 28 de Setembro Segunda-feira ás 7 da manhã SEMGE Barris.





Vejam abaixo os itens 3 e 4 que até hoje não foram cumpridos


Alexandre Paupério vai à Câmara prestar esclarecimentos

O secretário de Gestão do prefeito ACM Neto (DEM), Alexandre Paupério, vai à Câmara de Vereadores de Salvador, nesta semana, prestar esclarecimentos em torno das recentes denúncias apresentadas pelo Ministério Público. A medida ficou definida na manhã desta terça-feira (22) durante reunião do Colégio de Líderes. 
 
A informação apurada peloBocão News dá conta de que foi o próprio titular da pasta que se dispôs a realizar o encontro e elucidar qualquer dúvida dos parlamentares municipais. 
 
O secretário, segundo o MP, teria participado de um esquema de desvio de dinheiro de, aproximadamente, R$ 40 milhões da secretaria de Educação de Salvador, na gestão do deputado federal João Carlos Bacelar (PTN). O chefe da gestão também teria atuado como lobista para beneficiar empresa do pai com contrato de R$ 2 milhões. 
 
 
A medida da visita de Paupério ameniza a imagem do legislativo soteropolitano. A Casa foi bombardeada na última semana por conta não realização de sessões. Nos bastidores, o grupo do governo era tido como culpado do fato, pois a articulação seria a de blindar a imagem de Paupério, que estaria na eminência de uma possível exoneração das suas funções. 
Fonte: Bocão News

Monumento a Thomé de Sousa deve mudar de lugar e ser mais 'humilde'


por Fernando Duarte/ Alexandre Galvão
Monumento a Thomé de Souza deve mudar de lugar e ser mais ‘humilde’
Foto: Reprodução/ Dechiricoarteseartistas
Prometido desde 2013, o monumento a Thomé de Souza, idealizado pelo advogado eleitoral Ademir Ismerin, passou por um corte de gastos para talvez sair do papel. De acordo com Ismerin, a corpo do primeiro governador-geral do Brasil ficará no mesmo local onde hoje está uma estátua em sua homenagem: na Praça Municipal, próximo ao palácio que é sede da prefeitura de Salvador e leva o seu nome e não mais na Ladeira da Barra. “Queremos trazer o memorial e fazer ali na praça municipal, fazer uma coisa mais humilde, sem muitos gastos. A gente depende ainda de algumas sinalizações para fechar esse projeto, mas antes ele teria quatro andares, até com lanchonete, o que deixaria a manutenção muito mais cara”, afirmou o advogado, em entrevista ao Bahia Notícias. Ainda de acordo com ele, o maior problema é financeiro, uma vez que, segundo o embaixador de Portugal no Brasil, a liberação do corpo não será um problema. “O embaixador disse que a liberação do corpo não deve ser um problema. O país entrou numa recessão e fica até difícil para a população entender que vai gastar um dinheiro com um monumento. Por isso, o nosso trabalho tem sido para buscar recursos da iniciativa privada ou faremos uma vaquinha entre os amigos”, indicou. Além dos “amigos”, Ademir Ismerin vai bater na porta do presidente da Câmara de Salvador, Paulo Câmara. “Ele mostrou boa vontade em contribuir. Agora tem que pôr em prática”, afirmou.
Bahianotícias